Soluções de BI: conheça os 3 erros mais comuns

O principal objetivo do Business Intelligence (BI) é utilizar os dados brutos, estruturados ou não, advindos da Big Data na chamada inteligência de mercado. Essas análises, feitas por meio de soluções de BI, ajudam na gestão estratégica de empresas, em uma gestão de inovação mais apropriada, segmentações de clientes e até na prevenção e gestão de riscos corporativos.

Contudo, as métricas e volume de dados do BI, mesmo estruturados, necessitam de depurações, cruzamentos, ferramentas, soluções e cuidados específicos que devem ser feitos por pessoal especializado, com métodos e KPIs determinados, além de uma estrutura adequada.

A implantação inadequada desse processo pode levar a prejuízos financeiros e de competitividade importantes às empresas. Quer saber quais são os 3 erros mais comuns na adoção de soluções de BI por várias empresas? Então confira abaixo!

1. Não realizar um planejamento estratégico empresarial

Tanto para empresas que atuam on-line quanto off-line, esse planejamento deve ser o primeiro passo em qualquer gestão empresarial. Um processo decisório e com eficiência precisa seguir esse plano que norteará todas as ações e decisões tomadas pela empresa.

No caso específico de adoção de soluções de BI, ele é ainda mais importante. As análises advindas da inteligência de mercado são baseadas em dados colhidos constantemente, como comportamento e histórico de consumo, localização geográfica, informações demográficas, interesses e hobbies.

Por isso, é a partir de uma metodologia de desenvolvimento, incluída no planejamento estratégico, que serão definidas quais informações são importantes e devem ou não ser colhidas e armazenadas.

2. Coletar dados insuficientes

Não coletar dados suficientes para a realização de análises precisas é um dos erros mais comuns cometidos pelas empresas, seja pela falta de estrutura ou estratégia apropriada, seja pelo uso da ferramenta errada, entre outros fatores.

Por isso, deve ser incluído no planejamento estratégico da sua empresa, quais os dados mais importantes em seu ramo de negócio e o que se deseja saber ao realizar as análises preditivas e descritivas: o comportamento de compra de seus clientes é importante? Investimentos financeiros ou análises de crédito? Para cada informação desejada devem ser colhidos alguns dados específicos.

3. Acumular dados demais

Contudo, o oposto também pode ser prejudicial a organizações Data Driven. Colher dados em demasia pode levar a análises menos precisas e objetivas dos produtos, serviços, perfis de clientes e planejamentos de marketing e campanhas que as empresas desejam adotar.

Por isso, é importante que um profissional capacitado trace um funil de vendas —também conhecido como Jornada do Consumidor —, no qual seja identificado cada estágio dos clientes, para que, ao longo do cumprimento dessas etapas, somente os dados importantes sejam coletados nas corretas soluções de BI para cada tática adotada. É crucial que além do capital financeiro, o capital intelectual das empresas também seja utilizado ao máximo.

Implantar soluções de BI de forma errada pode trazer grandes prejuízos e morosidade no trabalho e implantação dessa estratégia para várias organizações. Por isso, atualmente, é fundamental ter o auxílio de uma empresa que realiza assessoria especializada nesse setor, com profissionais experientes, estrutura e soluções adequadas, o que diminui a possibilidade de erros e confere mais confiabilidade e agilidade na adoção de uma estratégia Data Driven.

Descubra agora como a Think Consulting pode ajudar o seu negócio a ser mais rentável e competitivo por meio de soluções de BI! Entre em contato conosco agora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This